Sem fraldas

rebuçado ácido

A Alice tirou as fraldas. Simples assim, de um dia para o outro, sem hesitações, sem dramas, sem acidentes. Um dia a educadora avisou que era para começar a mandá-la de cuecas. Quase como quem diz, não repararam que a vossa filha já não precisa de fraldas? Pois. Nós não tínhamos reparado, mais uma vez ela nos pegou de surpresa com a sua determinação e maturidade. Tão completamente diferente da experiência que tivemos com o Vicente. Será que é só comigo ou é normal que no primeiro filho fiquemos tão ansiosos por ver ele crescer e cada vez que ultrapassa uma fase do seu desenvolvimento fazemos uma grande festa, contamos a toda gente e até publicamos no Facebook, enquanto que no segundo já não nos parece tão novo, já sabiámos que eventualmente iria acontecer. Mas a verdade é que eu estou tão verdadeiramente orgulhosa dela e não podia deixar essa fase passar em branco, precisava contar a toda gente. Adoro vê-la nas suas cuequinhas da Kitty; adoro quando ela vem ter comigo e diz “xixi, bóa, bamos!” e saímos as duas a correr para a casa de banho; adoro quando ela nao me deixa ajudar, nem sequer a baixar as calças e fica furiosa se eu insisto; adoro vê-la agarrada a sua caixa de toalhitas de WC como se fossem objetos muito valiosos. Ela é mesmo sensacional, tão sensacional que nesta semana tirei-lhe as fraldas da noite também e até a data nenhum acidente.

rebuçado ácido rebuçado ácido

Agora só me resta decidir o que eu faço com um pacote cheio de fraldas que ficaram orfãs.

9 thoughts on “Sem fraldas

  1. 🙂 as gajas são sempre a frente lol
    muitos beijinhos e uma abraço grande a menina alice

  2. meninas! pelo que vejo são muito mais rápidas e determinadas que os meninos 😀 só consegui tirar as fraldas ao jaime, de dia, aos 3 anos. de noite ainda tem 😦

  3. Parabéns à Alice, que crescida! Estas conquistas são tão boas… ainda me lembro quando a minha Alice deixou as da noite (foi depois da gémea Eva), mantive o pacote órfão durante muito tempo na gaveta…
    A mim custou-me imenso aceitar que já não era mais mãe de meninas de fraldas… mal sabia que ia voltar tudo passados dez anos 🙂

  4. sim, é verdade, eu ainda digo que ela é a minha bebê, apesar de ja ter pouco de bebê, por um lado nao queria q ela crescesse tão depressa..
    tbem gostava de ter uma casa cheia como a tua 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s