2 anos e 7 meses

rebuçado ácido

Já faz quase duas semanas que este post está nos meus rascunhos. As imagens estavam ali prontas a espera das palavras. Acontece que para mim torna-se um pouco difícil juntar as palavras certas quando quero falar sobre algo tão pessoal e tão sentido, nenhuma delas parece fazer juz a felicidade que tenho sentido por estar prestes a rever a minha família, amigos e até as ruas da minha cidade. Até o título já mudou, pois a princípio este post seria sobre a Alice, que anda fascinada pela fotografia acima, uma versão dela própria bebé ao lado do irmão há exatamente 2 anos e 7 meses atrás, nossa última visita ao Brasil.

A esta hora daqui uma semana estaremos a sobrevoar o Atlântico numa viagem de 11 horas até os braços da nossa família. A última vez que fizemos este trajeto eu ia sozinha com um bebé de 4 meses e um irrequieto menino de 3, tinha o corpo todo doido do stress e da angustia de não saber como seriam as 11 horas daquele dia de Novembro. O Vicente levou um tablet repleto de vídeos do ABC e a Alice dormiu a maior parte do tempo no micro-berço a que tinha direito, foi relativamente fácil e, embora cansados, chegamos bem. Os meus filhos rapidamente apegaram-se aos meus pais, sendo o contrário também verdadeiro. Se me perguntassem qual a parte mais difícil de viver tão longe do meu país natal, eu diria que para mim é, sem dúvida alguma, ver os meus filhos crescerem longe dos meus pais e do meu irmão, sinto uma certa culpa nisso, mas enfim escolhas são escolhas..

Desta vez levo uma Alice quase 3 anos e um Vicente de quase 6 anos, estão os dois em pulgas para entrar no avião. Ele pede-me todos os dias para ver o passaporte, ela conta a toda gente orgulhosa que vai fazer 3 anos e vai para o Brasil.

rebuçado ácido rebuçado ácido rebuçado ácido rebuçado ácidorebuçado ácido

Enfim esta semana pretendo dar o gás por aqui e tenciono trazer uma série de posts que há semanas quero publicar mas o cansaço tem me impedido. Mas como daqui uma semana estarei de férias vou gastar o resto de energia que me resta porque depois vou recarregá-las  da melhor forma possível no meu país e ao lado da minha família e aí  vou tentar me desligar um pouquinho.

Uma excelente semana!!

15 thoughts on “2 anos e 7 meses

  1. o Vicente tem praticamente a mesma cara. eu sei bem o que e viver tao longe do pais natal e da familia. sinto o mesmo com nos aqui e os meus pais e irmao em portugal…. bom, o tempo passa depressa e estaras no brasil brevemente 🙂

  2. nota-se que o Vicente é mais pequeno, mas está igualzinho :)… a alice vê-se bem que é ela, mas aí percebemos o tempo que passou desde essas fotos até hoje!
    engraçado que pela cara/expressão dela nas fotos acho que é maior, não me parece um bebé tão pequenino e senti-a o mesmo com a Laura quando tinha a mesma idade. pensava que era por estar sempre com ela, por conhece-la bem, por ser minha filha, mas agora senti o mesmo com a alice! há bebés que parecem durante muito tempo bebés, outros que parece que nascem mais crescidos, não sei explicar! parecem crianças maiores num corpo pequenino :)…
    em relação à distancia da família e da terra natal…e não tendo NADA a ver com a distancia a que estás dos teus…acabo por perceber o que sentes e sentir também o mesmo (à escala de portugal).
    os meus pais, avós, tios, estão em Viana do Castelo. a minha irmã em Barcelona. e eu arranjei um lisboeta que me trouxe para Lisboa e tive cá a laura.
    Bjs e aproveita ao máximo essas férias boas!

  3. engraçado dizeres isso, Claudia, estive ontem a comentar o mesmo sobre o Vicente com amigos, ele não mudou muito de cara nestes 2 anos e sete meses, mudou foi em outras coisas.
    e sim, agora estou só a contar os dias 🙂

  4. sim, é horrivel ser tao dispendioso viajar para o brasil, especialmente sendo uma família de 4. mas felizmente vamos pq eu nao aguentaria estar 3 anos sem voltar lá..

  5. sim, catarina, concordo, o vicente não mudou muito de aparência. mas felizmente está mais amadurecido e faz muito menos birras do que naquela altura! 🙂
    eu acho q a alice aparenta ser mais velha porque tinha o olhar muito vivo e atento, apesar de ter sido muito calma e pachorrenta naquela idade.

    eu gosto muito de viver em portugal e considero lisboa a minha casa, mas ficar mais de dois anos sem voltar a base já é sofrimento para mim. e é verdade que influencia muito no meu cotidiano pq eu deixo de ser a mesma, fico mais triste..

    viana do castelo é bastante longe para portugal, não é?
    mas enfim, escolhas são escolhas, perdemos algumas coisas mas ganhamos outras!! :))

  6. O tempo passa a correr!
    Boa viagem, aproveitem muito, imagino a falta que te faz a tua família…
    Eles vão adorar!

  7. she was such a cute baby!!! more than 2 years… it’s been a long time since you visited brazil for the last time, and i can imagine how you feel because for me, once a year isn’t enough so these 2 years must be hard for you… BUT you’ve to wait just a few days 🙂 happy holiday!

  8. thank you mir, it’s really hard.. but it feels so good when I’m back there! I can’t wait! only 4 days now.. 🙂

  9. Olá Lu! não podia deixar de passar por aqui para vos desejar umas óptimas férias.
    Divirtam-se, aproveitem muito e já agora tragam fotos lindas para nos mostrarem 🙂
    Bjs e tudo de bom

  10. É mesmo, com as imagens as recordações ficam gravadas para sempre e nos ajudam a lembrar pequenos detalhes q poderiam se perder sem elas. Obrigada Diana! Bjo.

  11. Já está a acontecer e acredito que esteja a ser todo o amor que procuravas e muito mais. Muita alegria para a vossa viagem. 🙂 Que post lindo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s